Nova MV Agusta Brutale 1000RR, 208cv e 300km/h de emoção Partilhar

Nova MV Agusta Brutale 1000RR, 208cv e 300km/h de emoção

Um ano depois da Brutale 1000 Serie Oro, a MV Agusta volta a apostar na potência com a nova Brutale 1000RR, sendo a sua aposta para o muito competitivo segmento naked no ano de 2020. Este modelo não tem alguns dos componentes mais exclusivos da Serie Oro, mas não deixa de ter especificações notáveis.

A potência anunciada é de 208cv, debitada às 13.000 rotações por minuto do motor de quatro cilindros com 998 centímetros cúbicos de cilindrada. O binário, esse, atinge os 116,5 Nm às 11.000 rotações por minuto, sendo a velocidade máxima reivindicada superior a 300km/h.

O propulsor inclui ignição integrada e o sistema de injeção MVICS (Motor & Vehicle Integrated Control System). Este tem oito injetores (quatro inferiores da Mikuni e quatro superiores da Magnetti Marelli). A unidade de controlo do motor é uma Eldor EM2.10, ao passo que o acelerador é ride by wire da Mikuni. Este sistema ride by wire é multi mapaeamento. O controlo de binário tem quatro mapeamentos, ao passo que o controlo de tração é ajustável em oito níveis ou, simplesmente, desativado. O condutor dispõe ainda de controlo anti-wheelie (levantamento da roda dianteira) com plataforma inercial – a IMU, que também intervém no controlo de tração. Quanto à transmissão, a embraiagem é húmida multidisco com dispositivo de limitação de binário e bomba radial Brembo. A caixa é de seis velocidades, existindo assistência eletrónica de mudanças Up & Down MV EAS 2.1.

Em termos de chassis, o quadro da nova MV Agusta Brutale 1000RR é uma unidade CrMO do tipo treliça em aço tubular. As suspensões possuem forquilhas dianteiras invertidas hidráulicas Öhlins Nix EC totalmente ajustáveis com compressão e ressalto controlados eletronicamente, enquanto a pré-carga da mola é controlada manualmente. O braço oscilante é em liga de alumínio, sendo a suspensão traseira completada por um amortecedor Öhlins EC TTX completamente ajustável. Tal como as forquilhas, é controlado eletronicamente em compressão e ressalto, e neste caso também em pré-carga da mola.

No que toca aos travões, à frente há um disco duplo flutuante em aço e uma pinça radial Brembo Stylema com quatro pistões. Na traseira, é empregado um disco de aço único com bomba de travão Brembo PS13 e pinça Brembo com dois pistões. A travagem é auxuliada pelo ABS Bosch 9 Plus com Race Mode e RLM (mitigação do levantamento da roda traseira).

Grande parte da carenagem usa fibra de carbono, tal como aconteceu com a Serie Oro, mas as rodas deixam de ter esse material: são em alumínio forjado. Há também partes em material termoplástico. Em todo o caso, o peso anunciado não é elevado, ficando-se pelos 186kg. Asas aerodinâmicas ao lado dos radiadores melhoram a carga aerodinâmica e acrescentam carga à dianteira, o que resulta na mitigação do levantamento da roda frontal a alta velocidade.

Em termos de cores há duas opções. Uma conjuga o vermelho, o cinzento e o carbono mate – Ago Red, Dark Metallic Matt Grey e Matt Carbon. Outra junta cinzento, amarelo e carbono mate – Metallic Avio Grey, Fluo Yellow, Dark Metallic Matt Grey, Matt Carbon.



Anúncios Recentes


BMW R 1200 gs adventure 2...
14 800 € - 41 000 km - 2015
Daelim Daystar
1 750 € - 10 500 km - 2013
Suzuki XF 650 Freewind
2 350 € - 37 318 km - 1997
  • há 6 meses